Abertos à restauração – Pra. Carla Rosa

Iniciamos o mês de junho com esta ênfase em nosso coração. Mais do que nunca a Igreja do Senhor precisa ser completamente restaurada para celebrar as Bodas com o Cordeiro.

Passar por um processo de restauração, significa estar disposto a “voltar ao original”; “voltar ao propósito original”, e para tanto, alguns elementos são necessários.

Primeiro, Restauração nos leva a um profundo processo de santificação. Neste processo tomamos consciência acerca de estruturas pecaminosas que insistem em permanecer no nosso meio. A santificação não é um fato isolado, ela é um processo com etapas, onde a luz de Cristo toca às diversas áreas da nossa vida, nos tirando dos cativeiros de pecado e iniquidade.

Em segundo lugar, a Restauração acontece onde há disposição para a exposição. À medida que nos expomos à Cristo, somos curados e moldados. Este fator é muito importante, haja visto que a cultura brasileira tem valorizado ao longo dos anos a aparência, se contrapondo a cultura do Reino de Deus, que preza pela Transparência. Decidir se expor é abraçar a cultura da transparência, e abrir-se para ser restaurado em áreas que muitas vezes desejamos esconder do que expor. Tiago 5.16 afirma que quando confessamos pecados uns aos outros somos curados.

Em terceiro lugar, a Restauração promove coisas novas. Ela tem a capacidade de inaugurar um novo ciclo, uma nova etapa. Quem se abre para ser restaurado, e passa por este processo, estará apto para viver uma nova fase.

E por último, a Restauração é uma obra de Deus com a finalidade de nos tornarmos aptos para o chamado. O objetivo é que todos nós sejamos obreiros aprovados, que manejam a Palavra da verdade, e não tem do que se envergonhar.

Estamos abertos a Restauração. Cremos que o novo de Deus já se instala em nosso meio. Encorajo você a se abrir para a obra de Restauração, dando passos em direção a um tempo de Cura e Renovo!

Oremos por este tempo!

Em Cristo,

Pra. Carla Alves Rosa