Fé e Missão: O Chamado de Jeremias – Pr. Vinícius Costa

“Antes que eu te formasse  no ventre te conheci, e antes que saísses da madre de santifiquei; às nações te dei por profeta.” Jeremias 1.5

O ministério de Jeremias foi difícil. Ele apareceu num momento caótico na história de Israel, avisando (em vão) do cativeiro que se aproximava. Ele foi perseguido, preso, e suas palavras ignoradas. Mas a história mostra que Jeremias, praticamente sozinho contra toda a nação de Israel, é quem estava certo. A sua fidelidade a Deus, mesmo no meio de tanta perseguição, e mesmo ficando desamparado, é um exemplo para nós hoje.

Os versículos que formam a base deste artigo falam do chamado de Jeremias. Examinando-os, veremos como Deus agiu em relação ao Seu servo, e poderemos aprender como nós, hoje, podemos ser chamados por Deus. Afinal de contas, todos nós temos uma missão dada por Deus que exige de nós fé para cumpri-la. Isso é verdade para todos os cristãos. Assim como chamou Jeremias, Deus chama cada um dos Seus filhos para servi-Lo em uma missão específica.

Primeiramente falaremos como, através do exemplo de Jeremias, a nossa fé para o cumprimento da missão é gerada por Deus. A partir do versículo 5 entendemos que a escolha é soberana de Deus. Vemos isso por dois aspectos na fala do Criador: a) “Eu te conheci” – Esta expressão fala de intimidade, de cuidado e zelo amorosos. Mesmo sabendo que somos limitados e imperfeitos, Ele não nos descarta. b) “Eu te santifiquei”. Apesar de toda a conotação religiosa que esta palavra carrega, ela quer dizer, simplesmente, “separado”. Deus está dizendo a Jeremias: “Eu te conheci, e Eu te separei para ser Meu”. Outra vez Deus afirma que a iniciativa parte d’Ele.

Aí então começamos a perceber não só os requisitos, mas o objetivo e o alvo dessa missão. “às nações te dei por profeta”. Primeiro o Senhor salva; depois Ele separa; e então Ele envia.  Você sabe o que o Senhor quer de você hoje? Talvez amanhã o serviço seja outro; mas hoje, nas circunstâncias atuais, no meio da igreja com a qual você se reúne, no emprego que você têm, na sua família, na escola: você entende a necessidade de ser enviado por Deus, e de servi-Lo sempre? A noção romântica que temos de “chamamento” e “envio para um campo missionário” é muito distante da realidade. Deus chama cada um dos Seus servos. Alguns pare servi-Lo nos confins da Terra, outros (como o gadareno) para servi-Lo entre os seus vizinhos mesmo. E só nos sentiremos realizados enquanto estivermos entendendo (e seguindo!) o plano que Ele tem para nós desde antes da fundação do mundo.

Também observamos que quando Deus nos chama pra missão, Ele não só fortalece a nossa fé, nos capacita, mas também não aceita nossas desculpas. Assim como muito outros, a primeira reação de Jeremias é recusar. Não por falta de vontade, mas por sentir-se incapaz e fraco diante da grandeza da obra. Ele menciona sua falta de capacidade (“Eis que não sei falar”) e sua falta de força (“porque ainda sou um menino”). É saudável a atitude de Jeremias. O caminho certo para o fracasso espiritual é confiar em si mesmo; o caminho certo para o sucesso espiritual é desconfiar de si, e confiar em Deus.

Porém a mensagem transmitida por nós, assim como a que Deus deu a Jeremias, não originou-se conosco, e não precisamos tentar justificá-la ou desculpar-nos — devemos simplesmente transmiti-la, com fidelidade e com muito amor e humildade. A atitude dos homens diante desta palavra diz respeito a Deus, não a nós mesmos. Quando rejeitam a mensagem que anunciamos rejeitam ao Senhor, não a nós. Quando rejeitam a autoridade estabelecida por Deus, rejeitam ao Senhor, não a nós (veja I Sm 8:7). Nosso serviço será muito menos pesado se entendermos que nossa responsabilidade é simplesmente transmitir aquilo que vem de Deus. Não precisamos (não podemos!) inventar algo para contar, e não precisamos convencer os homens daquilo que falamos. Somos apenas porta-vozes.

E finalmente, além de fortalecer o Seu servo, o Senhor também lhe deu uma capacidade especial para aquele serviço. O Senhor tocou-lhe nos lábios, e disse: “Eis que ponho as minhas palavras na tua boca”. Todas as limitações de Jeremias desapareceram neste instante. Ele não sabia falar, mas o Senhor falaria por ele.

Jeremias foi grandemente usado por Deus numa hora crucial da história de Israel. Deus ainda hoje quer usar a mim e a você. Lembremos então o nosso chamado para a missão começa e termina em Deus. Jeremias ouviu, creu e foi. Imitemos seu exemplo!

Pr Vinícius Costa